E-mail

contatososnoticia@gmail.com

WhatsApp

62 992250155

Nelsinho
Taxa de Iluminação

Reunião para resolver o problema das Taxas de Iluminação altíssimas e das ruas escuras

Em reunião na qual participaram o Ministério Público, o Vereador Dr. Breno e outros vereadores, bem como representante da ENEL e a Prefeitura de Jaraguá, foi tratada a questão do aumento do preço da Taxa de Iluminação e o fato desse valor não estar sendo revertido para a iluminação das ruas da cidade de Jaraguá.

25/07/2019 15h56Atualizado há 3 meses
Por: Cláudio Bertode
1.924

A Taxa de Iluminação Pública é uma velha conhecida dos moradores do município de Jaraguá, já nem lembramos mais quais foram os vereadores que a criaram. Certamente foi uma daquelas criações com todas as boas intenções possíveis, cada morador com um padrão de energia pagando pequena cota desse imposto, assim teríamos em todas as ruas da cidade, durante a noite, boa iluminação, com isso, melhorando nosso direito de ir e vir, trazendo inclusive, mais segurança para nossa população. O problema é que o tempo faz gestos de boas intenções, tornarem-se ingredientes indigestos ao cidadão, isso foi o que aconteceu com a Taxa de Iluminação Pública de Jaraguá.

Sempre em entrevistas, do Prefeito Zilomar, lá está a pergunta a respeito de ruas e mais ruas escuras como breu, enquanto a Taxa de Iluminação aumenta e aumenta. O Procon Jaraguá também acaba recebendo inúmeras queixas por parte dos jaraguenses que se sentem prejudicados.

Assim, o Ministério Público, resolveu intervir e convocou uma reunião entre a ENEL, Prefeitura de Jaraguá e com representantes da Câmara de Vereadores. Nessa reunião, a ideia foi tratar do aumento da taxa de iluminação pública de Jaraguá/ENEL, bem como o destino do dinheiro arrecadado em nome da Iluminação Pública de Jaraguá.

Conversamos com exclusividade com o Vereador Dr. Breno Leite, que participou desta reunião.  Segundo, Dr. Breno, o problema é que a ENEL vem aumentando o valor desta taxa a bel prazer, sem o debate nem a autorização da Câmara Municipal, por meio de votação. Outro ponto levado em conta é que a ENEL faz a cobrança desses valores, mas não faz os repasses para o prefeito Zilomar, deixando a prefeitura sem recursos para trocar as lâmpadas dos bairros onde tanto necessita. A prefeitura, por sua vez, consome energia fornecida pela ENEL e não faz os pagamentos, a empresa que comprou a antiga Celg, retém os valores da Taxa de Iluminação como uma "forma de pagamento" pela energia que a prefeitura consome. Assim, quem sai perdendo é o cidadão que paga a Taxa e fica com sua rua escura.

Para Dr. Breno, essa reunião é um passo importante para que se resolva esse impasse e o cidadão possa ter de volta o valor de sua Taxa de Iluminação, que deverá ter um preço justo e autorizado pela Câmara, revertido em um bom serviço que é novamente termos ruas iluminadas em todos os bairros.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.